Você sabe quais são os principais motivos de ausências trabalhista?

os-pincipais-motivos-de-falta-trabalhista-engemed

O inverno chegou e trouxe com ele os principais motivos de falta dos funcionários no trabalho, a gripe e o resfriado. Segundo uma pesquisa realizada pelo IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), um estudo inédito, realizado em 2013, não existindo nenhum tipo de comparação com anteriores. Os 62,9 mil brasileiros entrevistados em todo o território informaram os principais motivos de faltas trabalhistas.
Dos entrevistados, 17,5% dos brasileiros perdem pelo menos uma dia de trabalho ou de estudos decorrente destas doenças.
As duas doenças são semelhantes mas possuem sintomas e vírus distintos. Para o resfriado, o Rhinovirus é o causador, gerando irritação na garganta, coriza, cabeça pesada e em alguns casos até febre. O resfriado é mais brando que a gripe, este por sua vez causa febre alta, dores pelo corpo, em destaque para costas e pernas, enjoo, dor de cabeça, coriza, tosse e espiro.
Os sintomas costumam aparecer repentinamente e duram entre 2 e 7 dias, recomenda-se que o indivíduo infectado faça repouso, tenham uma alimentação leve e saudável, tome bastante liquido e procure ajuda médica para realizar tratamento com analgésicos e antitérmicos.
Para esta época do ano é necessário tomar algumas precauções para evitar estas doenças respiratórias, como:

  • Lavar sempre as mãos
  • Cubra sempre a boca ou nariz ao tossir e espirrar
  • Manter o corpo sempre hidratado, ingerindo bastante líquido
  • Não ficar em ambientes muito fechado
  • Vacine-se e adquira a imunização das doenças

A pesquisa revelou também que os outros motivos de falta: Dores nas costas, nuca e pescoço estão em segundo lugar com 10,5%, dores nas mãos, braços e tendinite em terceiro com 5,5%; pressão alta, problemas de coração, diabetes, enxaquecas e dores corporais também estão nesta lista, entre outros problemas.
Vamos nos manter alerta e ter cuidados com o nosso corpo, prevenindo estas doenças e evitando problemas presentes e futuros com a nossa saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.