Vacinas contra influenza irão combater três tipos de vírus em 2018

h1n1

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nesta segunda-feira (9) mudanças nas vacinas contra a gripe a serem disponibilizadas em 2018, para combater os tipos de vírus com mais ocorrências, segundo pesquisas.

As mudanças foram divulgadas no Diário Oficial da União e valem para a vacina trivalente e quadrivalente, conforme prevê a resolução 2.696/2017.

A infectologista Martina Zanotti, da clínica SIS Vacinas, afirma que as mudanças não significam necessariamente o surgimento de tipos de vírus mais fortes, mas sim que elas atacam os tipos que estão mais predominantes entre os inúmeros existentes. “Os sintomas (da gripe) são basicamente os mesmos. Todo ano a vacina muda conforme o tipo de cepa (do vírus influenza) predominante”, explica a infectologista Martina Zanotti, .

“O vírus da gripe sofre muitas mutações ao longo dos anos. Quando é uma mutação mais radical é que ocorre aquelas pandemias”, complementa o infectologista Paulo Peçanha, da CVP Vacinas.

As vacinas trivalentes de 2018 terão que conter três tipos de cepas: H1N1 e H3N2 (ambas do vírus influenza A) e um similar ao vírus influenza B. As vacinas quadrivalentes deverão conter um vírus similar ao influenza B mais as outras três já presentes na trivalente.

A recomendação de mudança na composição das vacinas é válida tanto para as vacinas vendidas por clínicas particulares quanto para as fornecidas na rede pública de saúde. A única diferença é que as particulares disponibilizam também a tetravalente.

O preço das vacinas continua o mesmo, cerca de R$ 100. O tempo de proteção das vacinas contra a gripe é de seis meses a um ano, por isso é recomendável se proteger todo ano.

Paulo Peçanha afirmam que as mudanças são recomendadas a partir de estudos e pesquisas, que vão determinar as recomendações tanto para os países do hemisfério norte quanto do hemisfério sul.

ENTENDA

Mudanças

Todos os anos, a Anvisa publica resolução com a composição das vacinas contra o vírus da gripe a ser disponibilizada no ano seguinte. A mudança é feita com base em pesquisas e tem o respaldo da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Motivo

As modificações são necessárias porque há inúmeras cepas do vírus da gripe, que sofre mutações constantes. Então é natural que em alguns períodos, alguns tipos predominem sobre outros.

Tranquilidade

Isso não significa o surgimento de um vírus mais poderoso e prejudicial que outros, mas sim que há um número maior de ocorrências de determinadas cepas do vírus.

Pública e particulares

As mudanças valem tanto para as vacinas fornecidas pela rede pública quanto por clínicas particulares. A única diferença é que as particulares disponibilizam também as quadrivalentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.