Novembro Azul

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Hoje, ele é o sexto mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, o que representa cerca de 10% do total de cânceres. Apenas esse ano, o INCA estima-se que 60.180 novos casos sejam diagnosticados.
A doença ocorre quando as células da próstata, glândula localizada próxima à bexiga, começam a se multiplicar dessa forma desordenada. Na fase inicial, o paciente não apresenta sintomas, o que torna imprescindível que os homens façam os exames específicos indicados pelo médico, a partir dos 45 anos. Homens que possuem histórico familiar da doença devem avisar seu médico.
O diagnóstico precoce é hoje a arma mais importante. Quando descoberto nos estágios iniciais, as chances de cura do câncer de próstata são muito mais altas. No Brasil, a doença é responsável por 6% do total de óbitos de homens e, 2010, fez 12.778 vítimas.

Quais são os fatores de risco para o câncer de próstata?
Idade (cerca de 62% dos casos são de homens a partir dos 65 anos)
Histórico familiar Raça (maior incidência entre os negros)
Alimentação inadequada, à base de gordura animal e deficiente em frutas, verduras, legumes e grãos
Sedentarismo
Obesidade

Dúvidas Comuns:
Quais os sintomas que podem indicar possíveis alterações na próstata?
O câncer de próstata não costuma causar sintomas na fase inicial. Portanto, torna-se importante a consulta rotineira ao urologista, com o objetivo de fazer o diagnóstico precoce da doença, por meio do PSA e do toque retal.
Pacientes com histórico familiar de câncer de próstata tem maior risco?
Quando existem na família parentes em primeiro grau com câncer de próstata, a chance de apresentar a doença é de duas a cinco vezes, dependendo da idade em que foi diagnosticado no parente e no número de membros que apresentaram o câncer.
O exame de sangue pode substituir o exame da próstata?
O PSA é sim a melhor ferramenta para o diagnóstico do câncer de próstata, mas o exame de toque não o substitui. A maioria dos casos de câncer de próstata é diagnosticada por meio do PSA. Em muitos casos, porém, o resultado do exame não mostra muita elevação e percepção de um nódulo pode orientar a realização de uma biópsia da próstata.

Campanha Novembro Azul
Novembro está chegando, e com ele tem início a maior campanha do país para conscientização e incentivo à prevenção contra o câncer de próstata: o Novembro Azul. No ano passado, foram mais de 60 mil pessoas impactadas por meio das mais de 2.200 ações realizadas em todo o Brasil – cerca de 1.500 palestras, iluminação azul durante o mês inteiro em diversos pontos turísticos brasileiros, adesão de celebridades em apoio à campanha, palestras informativas, intervenções populares, e até mesmo uma sessão solene no Senado Federal e na Câmara dos Deputados, onde foram debatidos temas de interesse público em relação ao câncer de próstata e saúde do homem.
Com tantos resultados expressivos, não há como não criar expectativas ainda maiores. Em 2015, a meta é atingir ainda mais pessoas com a mensagem da conscientização e prevenção. A realização de tudo isto não faria sentido sem a participação ativa da sociedade. Por isso, neste ano, faça parte você também! O câncer de próstata é uma doença silenciosa, com números alarmantes: de 68 mil novos casos que são descobertos ao ano no Brasil, quase 14 mil acabam em morte. Contudo, a detecção precoce da doença pode aumentar as chances de cura em 90%. No entanto, há ainda um vilão nesta batalha: cerca de 87% dos homens afirmam que o preconceito atrapalha na realização de exames preventivos.
A função do Novembro Azul é conscientizar as pessoas acerca da doença, incentivar a prevenção e desconstruir preconceitos em favor da vida, buscando levar informação e conscientização a todos em prol da saúde masculina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.