Dia Mundial e Nacional da Osteoporose.

A data foi criada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em 201 com o objetivo de conscientizar a população sobre uma doença que, em termos numéricos, perde apenas para as doenças cardiovasculares em número de casos. A idealização tem objetivo de como campanha anual dedicada à conscientização global para prevenção, diagnóstico e tratamento da osteoporose. E especialmente num ano pandêmico, tão difícil e atípico, a campanha enfatiza o papel da família no suporte e cuidados ao paciente com osteoporose.

A osteoporose é uma condição que resulta em perda de massa óssea, causando porosidade nos ossos e enfraquecimento. Como consequência, os pacientes acometidos ficam mais propensos a apresentar fraturas no quadril, na coluna, nos braços e no fêmur. As mulheres estão mais propensas a desenvolve essa condição do que os homens, mas o envelhecimento é um dos principais fatores que podem desencadear osteoporose. Fatores como sedentarismo, deficiência de vitamina D, histórico familiar de casos de osteoporose e alimentação deficiente em potássio e cálcio são considerados agravantes. Após os 40 anos, é fundamental que os pacientes agendem uma consulta com um médico para uma avaliação clínica e realização de exames laboratoriais.

A osteoporose é uma doença silenciosa e, portanto, dificilmente os pacientes apresentarão sintomas nas fases iniciais. Por isso, observar os fatores de risco já é suficiente para que você esteja apto a realizar o exame de densitometria óssea para diagnosticar o problema. Uma radiografia também pode ser solicitada.

 

Fonte: https://www.worldosteoporosisday.org/

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.